Criado em 1998, o Exame Nacional do Ensino Médio surgiu como uma prova feita para avaliar o desempenho de estudantes no último ano do ensino médio. Mas com o passar dos anos, as notas passaram a ser utilizadas como parâmetro para a seleção dos alunos para o ensino superior.

 Essa vantagem tem motivado também alunos que já estão há alguns anos longe das salas de aula a se inscreverem no exame. Mas, afinal de contas, por que você deve fazer o Enem? É o que vamos te contar em nosso post de hoje!

Entendendo o Enem

O Enem é uma prova de múltipla escolha e, ao contrário de um vestibular, não há divisão por disciplinas, mas por áreas do conhecimento. Ele é dividido em linguagens, códigos e suas tecnologias; ciências humanas e suas tecnologias; matemática e suas tecnologias e, por último, ciências da natureza e suas tecnologias. Isso significa que uma mesma pergunta pode misturar conceitos de geografia, física e biologia, por exemplo.

 Além das questões de múltipla escolha, você também precisa escrever uma redação, com um tema relevante para a sociedade e que só é revelado no momento da prova. Nos últimos três anos, os temas foram relacionados à publicidade infantil no Brasil, violência contra a mulher e caminhos para combater a intolerância religiosa. Ou seja, todos os assuntos se baseavam em problemas sociais, em que o aluno deve ter uma opinião com base nas referências fornecidas e em suas experiências pessoais.

O Enem como alternativa ao vestibular

Por ter uma metodologia que aproxima as questões do dia a dia do estudante, o Enem virou referência entre os profissionais da educação, fazendo com que muitas instituições de ensino superior, públicas ou particulares, adotassem a prova como uma alternativa ao vestibular.

 Isso significa que você pode entrar em uma faculdade sem precisar fazer o processo seletivo próprio dela. Para isso, você precisa alcançar o mínimo de 450 pontos na prova objetiva e na redação. Além disso, você também pode facilitar sua entrada no ensino superior por programas federais como o Programa Universidade Para Todos (Prouni), Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e Sistema de Seleção Unificada (Sisu).

 No Sisu, as universidades públicas oferecem vagas aos candidatos que fizeram o Enem em todo o país. Já o Prouni é um programa que oferece bolsas de estudo em faculdades privadas. As bolsas podem ser de 100% ou 50%, e são destinadas a estudantes de baixa renda que não têm um diploma superior.

 Já o Fies financia as mensalidades de cursos de graduação de estudantes que já estão matriculados em faculdades privadas. Por isso, para entrar com sucesso no ensino superior por meio desses programas, tudo vai depender das suas notas no Enem e das opções de curso que você escolheu.

Como os resultados ajudam a transformar a educação

Você também deve saber que, ao participar do ENEM, vai passar por um processo de desenvolvimento gigantesco. Então, para alcançar o seu objetivo e tirar uma boa nota, você deve se preparar com muita dedicação.

 Além disso, o Enem se transforma em uma oportunidade para refletir sobre em que aspectos é preciso melhorar, tanto na hora de estudar quanto na hora de encarar desafios. É importante que você consiga entender o quanto o comprometimento é importante, já que o mercado dá preferência a profissionais qualificados e com uma boa inteligência emocional.

 Como você viu, só existem motivos ótimos para fazer o Enem, e participar do exame pode encurtar seu caminho para uma universidade. Este ano, as provas acontecem nos dias 5 e 12 de novembro. Vai encarar esse desafio? Conta para a gente nos comentários como você está se preparando!