Quem nunca sonhou em se tornar um Googler? O Google, considerado um dos maiores nomes do cenário tech mundial, inspira muitos profissionais que, ao longo de sua carreira, almejam conquistar uma vaga na empresa. Para continuar crescendo e inovando, a marca busca organizar uma equipe de profissionais altamente qualificada e, claro, procurar aqueles que se encaixam em sua cultura empresarial e estão preparados para abusar da criatividade! 

Dessa forma, o processo seletivo e a dinâmica dos recrutadores é um pouquinho diferente do comum. Por lá, o processo de contratação é mais longo e as etapas também trazem particularidades interessantes. Vamos conhecê-las? 

Análise dos currículos

O primeiro passo para o processo seletivo do Google envolve a avaliação dos currículos dos candidatos. Muitos dos currículos chegam por sites de recrutamento ou por indicações de profissionais que já atuam na empresa. Todos passam por um extenso processo de análise para que os perfis mais interessantes avancem em direção às etapas seguintes. 

Papel da criatividade 

O ambiente de trabalho do Google é conhecido pela sua descontração e pelo uso da criatividade. Por isso, o processo seletivo também é baseado nesse pilar e traz perguntas inusitadas - independentemente da área em que o profissional poderá atuar. É possível encontrar perguntas como “Quantas bolinhas de golfe cabem em um ônibus?” ou até “Como você poderia pesar um elefante?”. 

Apesar de soarem curiosas e até mesmo esquisitas, essas questões abordam pontos técnicos, como uma solução que envolve cálculos matemáticos e conceitos de física para descobrir quando quilos um elefante realmente poderia pesar. 

Conhecimentos importantes 

Além de perguntas inusitadas, os recrutadores de uma empresa como o Google não deixariam de perguntar aos seus candidatos informações importantes, como quem são os concorrentes da marca, como ela se posiciona e outros dados sobre o mercado e a empresa. 

Também serão feitas perguntas de caráter técnico, com o objetivo de avaliar os conhecimentos profissionais de um candidato. Em muitos casos, os recrutadores propõem situações-problema fictícias, nas quais podem avaliar qual será o plano de ação diante de um contratempo e se as decisões ou propostas do candidato dialogam com a cultura da empresa. 

Alinhamento com os profissionais e com a proposta da empresa

De maneira geral, o processo seletivo para o Google tem as mesmas etapas e seguem esse padrão independentemente da vaga para qual o profissional se candidatou - ou em qual parte do mundo ele está. A empresa aposta em um processo longo para se certificar de que o candidato terá uma boa relação com seus chefes e companheiros de trabalho. Por isso, a empresa busca profissionais com quatro traços principais. São eles:

Liderança: o Google deseja criar um time de profissionais com espírito de liderança para que não exista apenas um único responsável por comandar a equipe, mas que todos atuem de maneira conjunta para solucionar problemas e propor novos caminhos. Por lá, todos devem mostrar iniciativa, questionar o status quo e fazer as coisas acontecerem!

Habilidades cognitivas: é necessário ter a capacidade de identificar problemas e sempre estar disposto a solucioná-los de maneira simples e direta. Ainda, a boa comunicação é essencial. 

Competência técnica: também é imprescindível que o profissional tenha os conhecimentos técnicos necessários para atuar de maneira apropriada na empresa. Além disso, ter pontos fortes e paixões pode ser um diferencial interessante. 

Compatibilidade ou Googliness: a empresa busca candidatos com mais do que um ótimo currículo! O Google deseja encontrar profissionais únicos e garantir que eles estejam dispostos a crescer ao lado da empresa. Por isso, devem estar dispostos a se adaptar e dialogar de maneira horizontal com seus ideais e valores empresariais. 

Critérios de avaliação

Ao longo do processo, os recrutadores fazem uso de ferramentas tecnológicas para avaliarem os candidatos e serem o mais justos e coesos possível ao realizarem a decisão das suas contratações. Por isso, a ordem das etapas e perguntas é a mesma para todos os candidatos. As suas respostas também são analisadas a partir de critérios prévios, os quais são todos estruturados por um comitê. 

Domínio da língua inglesa

Enquanto multinacional, O Google sempre contrata profissionais que dominam o inglês de maneira apropriada. Por isso, ao longo do processo seletivo, os candidatos também têm os seus conhecimentos do idioma testados, com provas para verificar as suas habilidades de ler, falar, escrever e entender a língua. Em alguns casos, são conduzidas entrevistas em inglês, ou os candidatos participam de dinâmicas com outros profissionais, também no idioma. 

Apesar de o seu processo deixar muitos candidatos nervosos, a Google segue práticas interessantes, com o objetivo de se certificar de que o profissional escolhido está de acordo com as visões da empresa e poderá ajudá-la a crescer e alcançar novas conquistas! Bacana, né?

Se você deseja crescer no mercado profissional e alcançar uma carreira de sucesso, aproveite a visita ao nosso blog e confira outras dicas sobre o tema:

Como falar sobre demissões em uma entrevista de emprego?

Como se preparar para os concursos públicos mais concorridos do país

Venha para a Prepara!

Quer garantir um futuro ainda mais brilhante? Conheça os cursos profissionalizantes da Prepara e esteja pronto para o mercado de trabalho!